“Não deixe para amanhã o que você pode fazer depois de amanhã”! A versão irônica do famoso ditado é como se fosse a definição de procrastinar. Trata-se de algo que muitas vezes se torna um verdadeiro tormento na vida das pessoas, seja no pessoal ou no profissional.  Apesar de para muitos parecer um mero sinal de preguiça ou de desinteresse no trabalho, não é tão simples assim

Qual a definição de procrastinar e como ela costuma surgir? 

A título de curiosidade, a palavra procrastinar vem do latim Procrastinatus e dividida em dois: Pro, que quer dizer “à frente” e Crastinatus, que significa “de amanhã”.  Significa o ato de postergar, adiar ou protelar qualquer tipo de atividade.  

Agora é preciso buscar entender o porquê de ela acontecer e as razões variam muito de pessoa para pessoa. Tem os casos psicológicos, em que a pessoa deixa de fazer algo por problemas relacionados a ansiedade e baixa autoestima. Ou seja, o medo da reprovação faz com que ela atrase ou muitas vezes nem faça determinada tarefa. 

Temos casos movidos por uma necessidade de descansar (alguém muito atarefado que necessita de uma pausa), sendo que esses casos costumam ser mais pontuais, sem grande interferência na rotina normal da pessoa. Há até casos mais graves como por exemplo problemas relacionados ao córtex pré-frontal, em que uma lesão no local pode comprometer o foco da pessoa. 

Entendendo o que pode causar a procrastinação 

Como podem ver, o problema de deixar tudo para depois pode ter razões nem sempre tão simples. Entretanto, segundo estudiosos, existem formas de você buscar entender o motivo que te levou ou leva a procrastinar. E qual a importância disso? Primeiramente saber se você está se culpando injustamente. Caso não seja esse o caso, como buscar soluções para o problema. 

Confiram os principais problemas que levam alguém a protelar: 

  • Inevitáveis – relacionados a sobrecarga de tarefa ou então quando algo que a pessoa estava fazendo dá errado, prejudicando seu foco nas demais coisas; 
  • Adrenalina – quando a pessoa gosta de atrasar tudo pela emoção de entregar na última hora; 
  • Hedonístico – quando a pessoa prioriza apenas tarefas que lhe trarão prazer imediato; 
  • Problemas psicológicos – pode ser movido por luto, mas também por estados mentais crônicos ou agudos; 
  • Proposital – precisar deixar de fazer uma tarefa para fazer outra, pois aquela é mais urgente; 
  • Irracionais – quando nem mesmo o procrastinador consegue explicar. Normalmente são movidas por medo e ansiedade. 

Como contornar ou mesmo superar o ato de procrastinar 

Depois que se identificou o motivo pelo qual se está empurrando as tarefas para frente, o ideal é buscar a forma correta de tratar aquilo. Primeiramente pensando nos casos que vão além do controle da pessoa. Nestes casos, segundo a psicóloga Fuschia Sirois (da Universidade de Sheffiled no Reino Unido) ela recomenda a autocompreensão. 

A explicação é que ao se repreender, a pessoa se sente mal não só pelo que está adiando, mas por tudo que já adiou. Isso cria um círculo vicioso de sentimentos negativos que apenas agrava a situação, levando a mais casos de procrastinação. 

Ainda nos casos em que fatores externos causam os atrasos, recomenda-se que ao planejar as atividades para o período, se inclua tempo extra para eventuais imprevistos. Sendo assim, ficará mais fácil resolver determinado problema sem que se deixe acumular mais tarefas. 

Nos casos propositais, primeiro é preciso ter em mente que aquele prazer momentâneo de fazer apenas as tarefas agradáveis, logo pode se tornar um grande problema. Eventualmente chegará o momento em que aquelas obrigações acumuladas terão de ser feitas e o fato de não conseguir completá-las pelo acúmulo, pode gerar sentimentos como frustração, insegurança, medo etc.  

Dicas para poder “enganar” o desejo de procrastinar 

Conheçam algumas dicas que podem ajudar você a contornar o desejo de deixar algo para depois: 

  • Estabelecer pequenas metas, que sejam fáceis de cumprir, pois o ato de completá-las, trará a satisfação e a disposição para combater a procrastinação; 
  • Entender e gerenciar suas emoções (não só seu tempo). Como explicamos anteriormente, entender os motivos pelos quais se adia as tarefas, ajuda a saber a melhor forma de superar o problema; 
  • Visualizar seu futuro “eu”. Aqui a ideia é pensar se no futuro para o qual você está deixando a tarefa, será diferente do seu presente e se haverá tempo para resolver tudo. Ou seja: fará diferença eu deixar algo para depois? Ficará mais fácil? Porque mudanças bruscas em espaços de tempo curtos não costumam ocorrer e dessa forma, você evita se sobrecarregar; 
  • Dividir uma obrigação maior em várias menores, pois ao cumpri-la por etapas, ela parecerá mais fácil; 
  • Evitar fazer muitas coisas de uma vez; 
  • Bloquear estímulos externos. Aquela vontade de ver redes sociais, responder mensagens, tudo isso pode ser um convite a procrastinar. Sendo assim, corte naquele período essas interferências. Ainda assim, caso consiga, pode encaixar pequenas pausas durante a sua atividade para relaxar e usar esse período para interação digital, como uma forma de se recompensar pelo seu foco. 

Acabe com a procrastinação no gerenciamento da sua vida financeira

Você deve estar se perguntando o que a procrastinação tem a ver com a IN, uma vez que cuidamos de seguros, investimentos e afins. Acredite, tem tudo a ver!

Em nosso dia a dia, encontramos centenas de pessoas que sempre deixam para depois a ideia de organizar sua vida financeira. São pessoas que poderiam estar com dinheiro rendendo, mas estão presas por inércia, preguiça, fatores emocionais ou de falta de organização.

Assim como nas dicas que demos, você pode deixar de procrastinar, achando que será melhor só no futuro, e começar a investir agora mesmo. Da mesma forma você pode começar com um pequeno passo, uma pequena meta, mas que fará uma grande diferença. Ouvimos com frequência de nossos clientes que os rendimentos de algumas aplicações não são muito grandes, e que demora muito para que consigam juntar dinheiro para realizar sonhos. Porém, cada dia a mais que você espera para começar a investir, é um dia a mais que você terá que esperar para poder comprar sua casa, carro ou viagem.

Aqui na IN temos modelos de investimentos diferenciados, pois pensamos em todo tipo de cliente, independente se sua capacidade de investimento é grande ou mais moderada, de acordo com o seu perfil de risco. Consulte agora mesmo um de nossos consultores e saiba qual o melhor tipo de investimento para você!

Open chat